Unetenet – Esquema Ponzi de €50 milhões e 22,000 vítimas

Publicado a 30 Junho 2015

Fraude multinível Unetenet rebentou em 2014. Vítimas reclamam dinheiro investido. Tudo sobre este golpe que burlou mais de 22 mil pessoas em 50 milhões!

Em 2014 alertamos para a fraude Unetenet e avisamos que quem investisse dinheiro neste esquema mais cedo ou mais tarde ia perder tudo e… pelos vistos isso já aconteceu. Milhares de otários cairam nas mesmas promessas do costume!!

Nessa altura, os OTÁRIOS eram obrigados a investir entre $360 a $9.000, acreditando que alguma vez iam receber o retorno mensal prometido nos slides / conferências online. Era uma cópia da TelexFREE! Até os membros tinham de fazer spam com anúncios…

Plano de compensação fraude Unetenet

A uma certa altura, o dinheiro basicamente desapareceu e tiveram que inventar uma nova estratégia. Por essa razão, inventaram uma moeda virtual, que só era conhecida dentro do esquema e nunca deu para comprar nada, a Unete.

A conversão da moeda era muito simples – 1 unete = 1 dólar – e era apresentada como:

unete, uma moeda virtual para comprar e vender na rede. Equivalia a um dólar. E representava uma alternativa ao volatilidade do mercado de divisas.

Para fazer esta conversão de dinheiro real para créditos num esquema Ponzi, montaram um esquema complexo na tentativa de não serem travados. Mas acabou por acontecer!

De acordo com a investigação do EL PAÍS sobre a fraude Unetenet, a conversão de dólares para unetes começava com a transferência do dinheiro para a sociedade Union Business Online LTD, sediada no paraíso fiscal San Vicente e Granadinas. Mais tarde os fundos eram transferidos para contas em Malta, Roménia e Letónia.

Trigo, um antigo colaborador neste negócio duvidoso, lembra que foram depositados até 1,5 milhões por dia.

Os problemas começaram em abril 2014 para José Manuel Ramírez Marco, dono do golpe Unetenet, quando o banco letão Rietumu congelou uma das suas contas numa investigação por lavagem de dinheiro.

José Manuel Ramírez Marco, dono do golpe Unetenet, juntamente com a sua esposa Pilar Otero

José Manuel Ramírez Marco, dono do golpe Unetenet, juntamente com a sua esposa Pilar Otero

A investigação do EL PAÍS foi mais a fundo e descobriu outras coisas interessantes. Ramírez é um especialista em esquemas Ponzi. Em 2008 tinha criado a Dextraplus, um HYIP ( = PONZI) que prometia um retorno mensal entre 12% a 20% e justificavam que o retorno vinha do forex. Foi criado no paraíso fiscal Panamá e era um concorrente do golpe Finanzas Forex. Mais tarde acabou por rebentar.

Neste esquema seguiram as mesmas estratégias usadas para criar esquemas em pirâmide:

  • Convenções milionárias
  • Publicação frequentemente de novos vídeos no YouTube
  • Escritórios vazios alugados em paraísos fiscais
  • Falsos Bancos
  • entre outras coisas