Truques para ajudar a Poupar mais e Gastar menos

Publicado a 21 Janeiro 2013

Aproveite para aprender agora alguns truques que vão ajudar-lhe a poupar mais e gastar menos dinheiro. Não fique indiferente à crise e ao desemprego. Crie um plano de poupança para as situações de emergência.

No mundo em que vivemos, o consumo parece ser a última finalidade da nossa existência. Desde todas as direções as pessoas são bombardeadas com publicidade destinada a convencer não só da qualidade ou bom preço de um preço, mas também a dizer que deve ter um, para não se sentir um pessoa diferentes das outras nesta sociedade de consumo.

É certo que é positivo poder escolher entre múltiplos produtos, muitas marcas, uma infinidade de variedades, diferentes lojas, etc. Mas também é verdade que a publicidade que você viu na TV ou no Diário hoje, é uma maneira de criar necessidades. Isto é, como se você obrigado a comprar para fazer parte da sociedade, e quanto mais comprar melhor.

Gastos necessários

Em primeiro lugar, é preciso ter em conta que existem gastos necessários, como é o caso da sua casa, a alimentação, a roupa e serviços (água, luz, telefone, etc) que devem estar cobertos no seu plano de gastos mensais.

Quanto à sua casa, o gasto é muito maior. Já vimos anteriormente como procurar pelo melhor contrato de empréstimo habitação possível, ou alugar em vez de comprar para poder ter um futuro um pouco mais desafogado, já que, caso queira mudar de cidade, não terá que esperar que o seu imóvel seja vendido para desfazer-se do crédito à habitação.

Embora alguns gastos sejam necessários, isso não quer dizer que você não poderá gastar menos ou até poupar e escolher produtos de outras marcas mais baratas. Hoje em dia a escolha nos hipermercados é bastante grande, com produtos das marcas mais caras e também produtos de marcas branca. Deverá também aproveitar os descontos e promoções para comprar mais quantidade e guardar para usar ao longo do tempo.

No caso da luz, água, TV e telefone, poderá também diminuir os gastos mensais associados com estes serviços quase indispensáveis. Em vez de ter sempre as luzes todas ligadas e os equipamentos eletrónicos em stand-by, desligue-os! Além disso, poderá começar a reduzir no consumo de água, mudar o seu pacote de TV que tem uma grande variedade de canais, mas que você só vê alguns e ainda fazer menos chamadas ou escolher um tarifário mais em conta.

Gastos desnecessários

Enquanto a sua casa, representa o maior peso no seu orçamento familiar, como vimos acima, por vezes existem gastos em coisas desnecessárias. Por isso, vamos enumerar alguns dos gastos e uma série de truques que pode levar a cabo para não cair em tentação de comprar coisas que não necessita.

Cartões de crédito

Não deve pedir cartões de crédito se não precisar, nem é conveniente andar com elas, salvo se está de viagem, por exemplo. Muitas vezes o dinheiro de plástico não nos dá a tranquilidade ao comprar porque não pensamos que depois é necessário pagar o dinheiro com juros altos.

Linhas de crédito

Do mesmo modo, não deve ter linhas de crédito abertas se não tem necessidade precisa para um gasto certo no futuro. Se você tiver um negócio rentável ou estiver a pensar em investir em algo com retorno garantido, deverá usar esse dinheiro, caso contrário é melhor cancelar essa linha de crédito.

Poupanças para Férias e Imprevistos

Assim mesmo, é importante que tenha algum dinheiro colocado de lado numa conta de poupanças na conta bancária, para que possa usar assim que for preciso, no caso de acontece algum imprevisto que saiba com antecipação ou não.

Se vai de férias em setembro, poderá começar a colocar de parte 100€ desde o mês de janeiro. Quando chegar o momento, já terá acumulado 800€ para gastar, que serão muito mais cómodos do que pagar tudo de uma vez.

Também poderá criar um fundo de poupança para imprevistos. Por pouco que seja o capital que coloca todos os meses, por exemplo, 20€ ao mês, sempre se acumulará num pequeno fundo que poderá retirar assim que precisar do dinheiro para alguma coisa importante.