SurveyNoticias é uma fraude!

Publicado a 15 Dezembro 2013

Você nunca vai receber dinheiro por ler notícias. Fique longe deste tipo de sites que promete pagar para ler notícias e angariar novos utilizadores. Não perca tempo!

O desemprego e a necessidade de procurar por novas formas de ganhar dinheiro estão a fazer com que aumentem cada vez mais os esquemas online, que prometem pagar bastante dinheiro ao fazer tarefas simples, que você costuma fazer no seu dia-a-dia sem receber uma remuneração por isso.

Nestes últimos meses foram vários os sites que apareceram e prometiam pagar dinheiro por inquéritos online, ler emails, visitar sites ou ver a publicidade de várias empresas. No entanto, todos estes sites algum tempo depois acabaram por fechar porque não passavam de simples promessas, onde os seus utilizadores perderam tempo e no final acabaram por nem receber 1 euro. O mesmo não se pode dizer dos donos desses sites que ganharam dinheiro com essa fraude!

Os sites circumnews.com, surveynoticias.com e umfragenews.com não pagam e promovem a mesma fraude. Cada um desses sites está direcionado para utilizadores em diferentes países e apresenta conteúdo genérico. A página sobre a empresa não apresenta informação real sobre a empresa – como número de telefone, endereço de email ou morada.

Prometem pagar entre 2 a 5 euros ou dólares (dependendo do site onde você está registado), e ainda 9 euros ou dólares pelo convite de novos membros. No entanto, a única fonte de rendimento que é obtida através desse site são os anúncios do Google, que geram alguns cliques – mas não geram o dinheiro suficiente para pagar todos os membros. Devido ao grande número de registos que este site tem tido, para a fraude continuar, aumentaram o limite mínimo de pagamento de 100 para 350 euros ou dólares – o que torna ainda mais difícil retirar o dinheiro e ser descoberta a fraude.

Além de não serem apresentados dados reais sobre a empresa ou quem está por detrás do site, as informações do registo do domínio são anónimas e esses sites estão localizados num datacenter na Ucrânia – o que aumenta ainda as suspeitas sobre este esquema. É muito comum a prática de fraudes online através deste tipo de países, já que não existe legislação ou é muito difícil de haver uma condenação pela prática deste tipo de crimes.