Burlões LibertaGia saíam da Madeira com Malas de Dinheiro

Publicado a 29 Agosto 2015

Burlões LibertaGiaCorreio da Manhã descobriu que os burlões iam até à ilha da Madeira trocar poupanças por “sonhos”. Chegavam a sair da ilha com 60 a 90 mil euros!

Após a notícia do EL PAÍS e de vários meios de comunicação portugueses, sobre a burla LibertaGia e os mais de 1,8 milhões de investidores enganados, agora é a fase das novidades.

O Correio da Manhã dá-nos uma novidade em relação ao esquema em pirâmide montado por Brasileiros em Portugal, com uma empresa fantasma no paraíso fiscal Bahamas.

De acordo com a notícia “Rede saía da Madeira com malas de dinheiro“, os burlões e os seus cúmplices desta megaburla iam até à ilha da Madeira, a tal ilha onde muitas pessoas ainda acreditam no Pai Natal e na história do Marketing Multinível, para vender “sonhos” de dinheiro fácil.

São aos milhares, as pessoas que acreditaram na promessa do retorno mais que exagerado de 350%.

Cristina Vieira, Rui Salvador e Edson Silva formam a cúpula da LibertaGia. Estão em parte incerta! (Fonte: Correio da Manhã)

Cristina Vieira, Rui Salvador e Edson Silva formam a cúpula da LibertaGia. Estão em parte incerta! (Fonte: Correio da Manhã)

Os jornalistas do CM conseguiram falar com um otário que acreditou no Pai Natal:

Eles vinham-nos aqui vender sonhos e levavam esses sonhos em dinheiro vivo. Enchiam malas de dinheiro. Fala-se que nalguns casos chegavam a levar 60 a 90 mil euros.

Não havia cá cheques ou transferências.

Nos vários encontros marcados em salas de hotéis de luxo da ilha da Madeira, angariavam novos membros. Os afiliados pagavam a salas que custavam 300 euros! Para isso, à entrada tinha uma caixa, onde os interessados ajudavam a pagar.

A ilha da Madeira (Portugal), é o sítio mais fácil de angariar otários.

Nas palestras, muitas vezes apresentadas pelos próprios cabecilhas da LibertaGia, nomeadamente Rui Salvador e Edson Silva, convenciam os presentes a investir com a promessa de dinheiro fácil.

Para pertencer ao esquema estavam disponíveis vários pacotes. Começava nos 399 dólares e ia até aos 5.999 dólares. Quem investisse mais, era prometido um maior retorno, bem como àqueles que recrutassem mais investidores. Por isso, havia gente a investir milhares de dólares a comprar vários pacotes.

O produto… bem… era um disfarce. Ninguém usava!

Apesar do nosso alerta de fraude LibertaGia e do aviso do ex-diretor da LibertaGia de fraude, é impressionante como ainda houve membros a acreditar nas mentiras de Rui Salvador e dos seus cúmplices!

A ilha da Madeira é sem dúvidas o paraíso das pirâmides. TelexFree, Wings Network, Wenyard, Geteasy, Wishclub… são alguns dos nomes que se tornaram muito populares neste ilha com cerca de 261 mil habitantes.

Será que os habitantes da Madeira vão continuar a investir em golpes??