Wings Network acusada de Pirâmide Financeira nos EUA pela SEC

Publicado a 3 Março 2015

Fraude Wings NetworkSEC acusou a Wings Network e os seus promotores de promoverem um Esquema em Pirâmide. Conheça quem são os burlões!

Apesar do alerta de fraude Wings Network que publicamos, mesmo assim muitas pessoas ignoraram e decidiram tentar a sua sorte neste esquema. Hoje restam memórias de um retorno anormalmente elevado por não fazer nada! Já não existe site wingsnetwork.com, o escritório Wings Network foi fechado e mudaram o nome para Telehappy e os principais promotores deste golpe já estão promovendo outros golpes.

Em maio de 2014 a Wings Network foi acusada de Pirâmide Financeira menos de 24 horas depois de suspender as suas operações nos EUA. Esta suspensão sem qualquer explicação não conseguiu evitar a acusação de Pirâmide!

No dia 27 fevereiro 2015 saiu uma novidade em relação a esta acusação… que revela o nome de vários burlões e o “modus operandi” do esquema.

Carlos Barbosa (CEO Wings Network) e Sérgio Tanaka (Dono do golpe Wings Network) foram dois dos acusados de montar este Esquema em Pirâmide

Carlos Barbosa (CEO Wings Network) e Sérgio Tanaka (Dono do golpe Wings Network) foram dois dos acusados de montar este Esquema em Pirâmide

A Securities and Exchange Comission (SEC) acusou três diretores da empresa e 12 promotores por detrás deste esquema em pirâmide internacional que tinha como principal alvo as comunidades latinas nos EUA. Além desta acusação, também foram bloqueados os bens dos diretores da empresa, dos promotores e de partes relacionadas.

Na acusação da SEC enviada no dia 25/02/2015 para a corte federal de Boston, o SEC alega que as empresas portuguesas – operando sob o nome Wings Network – afirmavam ser uma empresa de marketing multinível que oferecia soluções mobile e digital aos clientes, incluindo aplicações e cloud storage. Contudo, o dinheiro recebido pela Wings vinha apenas da venda de pacotes de membros aos investidores, e não da venda de qualquer produto.  A empresa era baseada no recrutamento de novos membros, e as comissões eram pagas aos antigos investidores com dinheiro recebido de novos investidores. O esquema conseguiu angariar pelo menos $23.5 milhões de centenas de investidores, incluindo muitas comunidades de imigrantes Brasileiros e Dominicanos em Massachusetts.

No relatório judicial, foi concedida à SEC o bloqueio das seguintes pessoas e entidades envolvidas na fraude Wings Network:

  • TropikGadget FZE – uma entidade estrangeira incorporada nos Emirados Árabes Unidos, em novembro de 2013, que detém os direitos da marca Wings Network. 
  • TropikGadget Unipessoal LDA – uma entidade estrangeira incorporada na Zona Franca da Madeira em novembro de 2013, usada para branquear fundos de investidores Wings Network.
  • Sérgio Henrique Tanaka – baseado no Brasil (São Paulo) e nos EUA (Florida), Tanaka é presidente do Conselho de Administração da Wings Network. Ele também é o fundador e presidente da Sawabona Group, uma empresa fictícia de catorze empresas fantasma relacionadas com a Wings Network em seis países. Tanaka também aceitou fundos de investidores Wings Network na sua própria conta bancária pessoal.
  • Carlos Luís Da Silveira Barbosa – de Portugal (Lisboa), Barbosa foi o rosto da Wings Network. Era o CEO desta fraude.
  • Claudio de Oliveira Pereira Campos – de Portugal (Lisboa), Campos foi o Diretor de Operações da Wings.
  • Vinicius Rômulo Aguiar – um afiliado da Wings Network de Marlborough, Massachusetts, que gerou cerca de $15 milhões em investimento para a empresa. Aguiar também ganhou $1,3 milhões dólares de dólares em comissões de recrutamento.
  • Thais Utino Aguiar – a esposa de Vinicius Rômulo Aguiar, ela também como afiliada Wings Network ajudou-o a promover a esquema.
  • Wesley Brandão Rodrigues – um afiliado da Wings Network, também de Marlborough, Massachusetts que gerou pelo menos $1,5 milhões de dólares em investimento para a empresa. Ele também ganhou $791,745 dólares em comissões de recrutamento.
  • Andrew Elliot Arrambide – um afiliado Winsg Nework de Sandy, Utah, que gerou pelo menos $6 milhões de dólares em investimento para a empresa.
  • Julio G. Cruz – um afiliado Wings Network de Duluth, Georgia, que gerou pelo menos $6 milhões dólares em investimento para a empresa.
  • Dennis Arthur Somaio – um afiliado Wings Network de Marlborough, Massachusetts, que trabalhou com Andrew Elliot Arrambide.
  • Elaine Amaral Somaio – uma afiliada Wings Network de Marlborough, Massachusetts que ganhou $557,24 mil dólares em comissões de recrutamento e trabalhou com Andrew Elliot Arrambide.
  • Pablo Andres Garcia – um afiliado da Wings Network de Waco, Texas, que ganhou $550.135 dólares em comissões de recrutamento.
  • Viviane Amaral Rodrigues – uma afiliada Wings Network de Clinton, Massachusetts que gerou pelo menos $6 milhões de dólares em investimento para a empresa. Ela também ganhou $434,150 dólares em comissões de recrutamento e trabalhou com Andrew Elliot Arrambide.
  • Simonia De Cassia Silva – uma filiada Wings Network. de Massachusetts que ganhou U$ 419.900 de dóalres em comissões de recrutamento.
  • Geovani Nascimento Bento – um afiliado Wings Network de Marlborough, Massachusetts que ganhou $163.845 dólares em comissões de recrutamento.
  • Priscila Bento – uma afiliada da Wings Network de Marlborough, Massachusetts que é conhecida por fazer “apresentações online da Wings Network e num hotel em Atlanta”.
  • Univest Financial Services Corp. – uma empresa da Flórida utilizada para a lavagem de $2,45 milhões dólares de fundos das vítimas.
  • CompassWinner LDA – uma empresa portuguesa usada para lavagem de cerca de $8,7 milhões dólares de fundos das vítimas.
  • Feliz SGPS SA – uma empresa portuguesa usada para lavagem de aproximadamente $1.180 milhões de dólares roubados de dinheiro das vítimas.
  • Parkway Imóveis LLC – uma empresa da Flórida usada para lavagem de aproximadamente $290,000 de dinheiro das vítimas.
  • RST5 Investments LLC – uma empresa de Delaware usada para a lavagem de aproximadamente $1,7 milhões de dólares de dinheiro das vítimas.
  • Paulo Hideki Koga – um indivíduo de Campinas, Brasil, que recebeu $570,750 dólares em conexão com o branqueamento de dinheiro das vítimas.

Enquanto esteve em funcionamento, foram várias as mentiras e promessas Wings Network que descobrimos. Desde o falso seguro na Porto Seguro até ao cartão de débito Wings Network que nunca existiu ou funcionou!

Para conseguir chegar ao dinheiro das vítimas e ter acesso a vários dados importantes em Portugal, tiveram a ajuda da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e da Procuradoria-Geral da República de Portugal.

O comunicado oficial da SEC sobre acusação Wings Network pode ser lido aqui.

O documento entregue no tribunal é este ↓