Polícia Federal do Brasil Caça Piramideiros IFREEX

Publicado a 17 Junho 2016

iFreexOperação Mintaka da Polícia Federal desarticulou esquema em pirâmide disfarçado de marketing multinível. Autoridades estão atrás dos piramideiros da IFREEX. ALERTA!

Pelos vistos… as autoridades brasileiras não se esqueceram do esquema em pirâmide iFreex, uma cópia da fraude TelexFree.

Na manhã do dia 15 junho 2016, a Polícia Federal deflagrou a Operação Mintaka, com o objetivo de desarticular a organização criminosa que, sem a autorização da autoridade competente, distribuía valores mobiliários. Essa atividade ilícita era disfarçada de marketing multinível.

A PF cumpriu os 4 mandados de busca e apreensão, no Espírito Santo, Paraíba, Mato Grosso e Bahia.

Operação Mintaka derruba Piramideiros IFREEX no Brasil

Conforme investigações das autoridades brasileiras, o grupo anunciava lucros astronómicos a quem se juntasse à rede para comprar um pacote de participação no esquema, onde o produto fachada era uma aplicação para smartphone. O objetivo não era vender a aplicação, mas sim cobrar dinheiro em troca de promessas de lucro fácil.

Anunciavam que tinham escritórios no Belize, Hong Kong e Panamá, mas no alerta da iFreex do blog das fraudes, foi desvendado que eram escritórios virtuais.

Sedes da iFreex em Belize, Panamá e Hong Kong

O esquema em pirâmide funcionou de novembro 2014 a maio 2015. Nos últimos dias de vida do golpe, a iFreex passou a prometer retorno agressivo de 200% em 120 dias e… a pirâmide quebrou quando o seu líder, o Sann Rodrigues, fugiu do país e acabou por ser preso nos EUA por fraude.

Por coincidência… ou não… após a prisão de Sann Rodrigues, o site ifreex.com e apps foram apagadas. Sann é um piramideiro brasileiro muito popular, com participações na TelexFree, iFreex, DFRF ENTERPRISES e noutros esquemas em pirâmide e suposto dono da plataforma de pagamentos 2Paynet.

Sann Rodrigues no tempo da iFreex. Era apresentado como "líder internacional", mas provas indicam que era "dono".

Sann Rodrigues no tempo da iFreex. Era apresentado como “líder internacional”, mas provas indicam que era “dono”.

Numa entrevista exclusiva de Sann Rodrigues para o GAZETA ONLINE, Sann afirma ser apenas mais uma vítima. Cá entre nós, só os OTÁRIOS é que caem nessa conversa de vítima! Se ele não é o dono, ele sabe quem é.

Agora… é esperar para ver o que vai acontecer com os piramideiros.