8 Passos para pagar as suas dívidas

Publicado a 1 Novembro 2012
  • Calcule o montante total das suas dívidas – O primeiro passo que deve tomar para desfazer-se das suas dívidas é admitir que tem dívidas, e está disposto a libertar-se delas. Calcule especificamente a quantidade total de dinheiro que deve. Desfaça-se primeiro das dívidas com uma taxa de juro mais alta, isto vai ajudar a poupar dinheiro. É muito difícil resolver os seus problemas se não sabe qual é a sua situação financeira.
  • Calcule os seus gastos e evite adicionar um só mais euro à quantidade que deve – É hora de deixar de gastar mal o seu dinheiro e de mudar os seus hábitos. Vigie cuidadosamente a quantidade que ganha e os seus gastos básicos, e tente diminuir os seus gastos tanto como seja possível. Todo isto significa uma mudança na sua vida. Evite todos os meios de aumentar um euro à sua dívida agoniante. Por exemplo, utilize um cartão de débito em vez de um cartão de crédito, de forma a que só tenha de utilizar o cartão se tiver dinheiro em conta.
  • Esprema o dinheiro adicional e acelere o pagamento das dívidas – Utilize qualquer dinheiro extra que receba para pagar dívidas rapidamente. Elimine uma dívida de cada vez, desfaça-se das dívidas com maior taxa de juro primeiro, com isso poupará muito dinheiro.
  • Escolha o método mais adequado para cancelar dívidas – Existem várias opções para resolver as suas dívidas, mas escolher a solução mais apropriada é a mais importante, já que um passo mal dado pode arruinar o seu futuro. A eleição do método de resolver o seu endividamento deve depender, idealmente, do tipo e quantidade de dinheiro que esteja a dever.

  • Escolha a empresa adequada – As empresas de consolidação de dívidas estão aparecendo às centenas em Portugal, por isso é importante que procure a sua ajuda para resolver problemas de dívidas com a empresa mais adequada.
  • Elimine os cartões de crédito – Quando acabar de pagar o dinheiro emprestado de um cartão de crédito, cancele-o imediatamente. Deixe os cartões de crédito em casa para evitar a tentação de utilizá-los. Nunca pague as suas dívidas com um cartão de crédito para entrar novamente em endividamento, já que tem algumas desvantagens. Cada cartão de crédito é um fonte de possível endividamento. Tenha presente que as ofertas de lançamento de novos cartões podem ser muito tentadoras mas não são boas depois de um certo período de tempo.
  • Tenha cuidado com as taxas de juro da sua hipoteca – As taxas de juro dos empréstimos à habitação são muito mais baixos em comparação com as taxas de juro cobradas pelas dívidas com cartões de crédito. Além disso, as taxas de juro de uma hipoteca são dedutíveis em IRS, pelo que muita gente utiliza dinheiro das suas hipotecas, contudo, se este dinheiro é utilizado para pagar o dinheiro em dívida nos cartões de crédito, a dívida vai voltar a disparar.
  • Contrate a ajude de um profissional – Para alguns, gastar dinheiro é um problema psicológico. Pode ser um hábito ou vício como o jogo. Os problemas sociais, como o divórcio e o desemprego, ou emergências inevitáveis, como doenças, também podem ser uma causa. Nestes casos, é aconselhável procurar conselho financeiro profissional.