Fraude Paymony Rebentou – A VERDADE!

Publicado a 21 Junho 2014

Toda a verdade sobre o que aconteceu com a Paymony. Apesar de estar à vista de todos, são vários os líderes que ainda continuam a mentir. Agora começam as mentiras. Cuidado!

Desde o início desta fraude multinível que já era previsível que tudo iria acabar mal. Só havia duas hipóteses disponíveis: a Paymony iria acabar por falhar os pagamentos e inventar uma série de desculpas ou a Paymony iria ser bloqueada nos EUA. Aconteceu a primeira hipótese, pois esta fraude não cresceu assim tanto como esperavam e o dinheiro acabou rápido, devido aos custos elevados das várias manobras de diversão que usaram para sustentar as mentiras Paymony e o “abuso” do Bitcoin.

Como o e-mony não existe, não tem valor e não era minerado, este bando de criminosos tinha que estar sempre a falar em Bitcoin. O Bitcoin existe e não é mais rentável minerar. E, mesmo que quisesse minerar Bitcoin, seria preciso comprar um PC super-potente. Na Paymony, até o pior PC com Windows XP conseguia minerar… quer dizer, atualizar os números no Backoffice. Porque não existia mineração!

Entretanto… depois de enganarem milhares de pessoas desde 18 de dezembro de 2013 a 18 de junho de 2014 com a história da moeda virtual, finalmente a fraude Paymony rebentou! Já estava previsto. Agora, as fraudes multinível já não duram assim tanto tempo como a TelexFree durou. Não só a justiça do Brasil e dos EUA está mais preparada, como existem menos pessoas a querer entrar nestes esquemas ilícitos.

A fraude Paymony durou menos de 6 meses!

Depois da TelexFree ter sido bloqueada nos EUA e da suspensão da Wings Network, também nos EUA, os criadores deste Esquema em Pirâmide cancelaram voluntariamente a ANDPRY INC, a empresa responsável por gerir a fraude Paymony, que estava registada na Florida (EUA). Cancelaram no dia 18 de abril de 2014. Durante quase 1 mês, a Paymony não esteve registada em nenhum país…. até que, no dia 8 de maio de 2014, a PAYMONY SL foi registada em Espanhao novo país preferido das fraudes multinível.

Após vários meses a iludir as vítimas com a mineração de uma moeda virtual que não existe, a Paymony chegou ao ponto em que rebentou. A 1ª Convenção Internacional Paymony custou 550 dólares e não deu para pagar com 5 e-mony, como afirmavam no site e no facebook oficial, foi uma maneira de ver se conseguiam incentivar o registo de novas vítimas e de entrar dinheiro no esquema… mas não teve assim tanto sucesso. Dias depois esta fraude rebentou e começaram com uma nova mentira para tentar esconder toda a verdade e escapar com o dinheiro!

A fraude Paymony, na mente e no coração! O dinheiro é nos bolsos dos criadores da fraude.

O cartão de levantamento do saldo do BO apresentado pelo próprio Presidente Marcus França (ex-telexfree) na página do facebook oficial e na de vários “mineradores” é mentira. O cartão de débito foi outra manobra utilizada para tentar aumentar o número de novas vítimas. Mas não conseguiu! Já existiam trades Paymony a não pagar o saldo e por isso, nem o cartão ia conseguir resolver esse problema. O dinheiro não é ILIMITADO! Durante este tempo todo estiveram a brincar com os “mineradores”!

Na nossa opinião, todos os “desentendimentos” entre os sócios Rafael Targino e Anderson Lima e o (Presidente) Marcus França é tudo uma mentira, montada por estas três personagens, com o intuito de servir como a razão do fim da Paymony. Assim, com isto, além de evitarem ser punidos por terem criado um Esquema em Pirâmide, ainda ficam milionários com o dinheiro das outras pessoas. Os vídeos abaixo mostram os criadores desta fraude multinível quando andavam por Madrid (Espanha) a registar o golpe no país. Veja como estava tudo bem.

…. e repare como eles almoçaram… os pratos estão todos limpos…

Enquanto durou esta fraude multinível, o seus criadores viveram bem. Sempre a viajar e hospedados em bons hotéis. Aqui ficam os seus perfis no facebook (Provavelmente, depois de ler este artigo vão apagar o perfil, fotos e atualizações de estado):

  • Rafael Targino – https://www.facebook.com/RTempreendimentos
  • Anderson Lima – https://www.facebook.com/profile.php?id=100001352301217
  • Marcus França – https://www.facebook.com/presidentemarcusfranca

O mais interessante de tudo isto é que, 3 brasileiros saíram do Brasil e registaram a fraude, primeiro nos EUA e depois em Espanha (e cancelaram nos EUA). A maior parte das pessoas que estava neste esquema fraudulento eram brasileiros, a 1ª Convenção foi no Brasil e até o próprio Marcus França andava quase sempre pelo Brasil. Só com isto, já dá para perceber um pouco como estava bem “enrolado” o esquema e o medo da justiça do Brasil.