Fraude DFRF Enterprises sobe para $22.8 milhões

Publicado a 26 Julho 2015

Estimativa da SEC sobre dinheiro angariado aos otários na DFRF Enterprises subiu para 22.8 milhões de dólares, mas pode ser ainda maior. Alerta!

Depois da prisão de Daniel Filho no início desta semana, a última estimativa do esquema Ponzi DFRF Enterprises subiu para 22.8 milhões de dólares e mais de 1,750 investidores.

Antes desta nova atualização, a investigação da SEC só tinha descoberto uma fraude de 15 milhões de dólares.

É fácil de perceber esta subida… e ainda poderá subir mais. Agora que os bancos começaram a cooperar com as autoridades dos EUA e a passar todos os dados bancários, o total de dinheiro angariado pelo esquema Ponzi DFRF subiu para os 22.8 milhões de dólares.

Nesta próxima terça-feira, dia 28 julho, poderemos ter mais novidades sobre o caso da SEC, pois é o dia de Daniel Filho e os seus cúmplices serem ouvidos.

Dos seis acusados, todos exceto Heriberto Valdes vão estar representados pelos seus advogados.

Heriberto Valdes é o único acusado que ainda não tem advogado e cuja localização é desconhecida.

Vale a pena lembrar que Heriberto Valdes é o cúmplice de Daniel no golpe DFRF. Era apresentado como responsável pelo Banco de fachada na Suíça. Recebeu cerca de meio milhão de dólares de dinheiro dos otários que investiram no golpe.

Além das declarações adicionais, o relatório atualizado da SEC fala sobre quanto dinheiro foi investido no esquema DFRF.

A fraude DFRF é muito maior do que inicialmente parecia.

A Comissão alegou na Acusação que a DFRF recebeu mais de $15 milhões de mais de 1,400 investidores até maio 2015.

Os documentos obtidos até à data indicam que a DFRF recebeu aproximadamente $22.8 milhões de mais de 1,750 investidores até junho 2015.

Como mencionado antes, isto é apenas um estimativa atual, com a SEC a esperar que suba ainda mais à medida que obtenha mais informações:

(Daniel) Filho recebeu uma parte significativa do dinheiro dos investidores do que inicialmente parecia.

A Comissão alega na Acusação que Filho recebeu mais de $6 milhões da DFRF até maio 2015.

Os documentos obtidos indicam que (Daniel) Filho retirou mais de $8.6 milhões da DFRF até junho 2015.

Os $8.6 milhões são quase de certeza um número demasiado baixo, porque a Comissão ainda não recebeu a cópia da documentação para as transferências de $3.5 milhões das contas da DFRF para junho.

Com isto, também esperamos que os pagamentos para os investidores DFRF e os cúmplices sejam ajustados, com a informação inicial.

Daniel Filho foi capa de uma revista de Brasileiros nos EUA para dar credibilidade ao golpe. Estratégia foi usada tarde demais...

Daniel Filho foi capa de uma revista de Brasileiros nos EUA para dar credibilidade ao golpe. Estratégia foi usada tarde demais…

A investigação da SEC também revela que Daniel Filho e os seus cúmplices estiveram a dizer mentiras sobre a DFRF, mesmo sobre a promessa que dia 29 julho 2015 ia estar tudo a funcionar:

Os documentos bancários obtidos através da investigação confirmam que a história que os acusados diziam aos potenciais investidores sobre a DFRF era pura ficção.

Os documentos que nós revimos indicam que nenhum dinheiro dos investidores foi usado para mineração de ouro no Brasil ou Mali, e que a DFRF não recebeu nenhum retorno das operações de mineração de ouro.

Os documentos que nós revimos indicam que a DFRF não recebeu nenhum dinheiro da linha de crédito com a Platinum Swiss Trust e não tem nenhuma transação bancária com a empresa.

Os documentos que nós revimos  indicam que a DFRF não gastou nada com atividades de ajuda humanitária em África ou noutro país.

DFRF não estava envolvida com mineração de ouro, não tinha linha de crédito ou outros negócios com a Platinum Swiss Trust, não gastou dinheiro com projetos de caridade, e não tinha nenhum fonte de lucro além do dinheiro recebido dos investidores.

No total a DFRF Enterprises recebeu mais de $20 milhões dos investidores e pagou $1.9 milhões.

A DFRF pagou aproximadamente $1.94 milhões a aproximadamente 250 investidores pelo retorno do investimento ou dos pagamentos mensais prometidos.

Não nos surpreende que Daniel Filho tenha recebido a maior parte dos fundos investidos no golpe, totalizando $8.6 milhões.

desde junho 2014, (Daniel) Filho retirou mais de $8.6 milhões das contas da DFRF para si mesmo e para a sua famíilia: Ele transferiu mais de $2.7 milhões em dinheiro.

Ele usou os fundos da DFRF para pagar mais de $2.2 milhões de despesas pessoais e familiares.

Ele usou os fundos da DFRF para pagar mais de $2.5 milhões por automóveis de luxo (2014 Rolls Royce, 2015 Lamborghini, 2014 Lamborghini, 2013 Mercedes, 2012 Ferrari, 2006 Ferrari, 2015 Cadillac e 2014 Cadillac) e despesas relacionadas com automóveis.

Ele usou os fundos da DFRF para pagar cerca de $250,000 a membros da sua família. Ele usou os fundos da DFRF para enviar mais de $1.1 milhões para a conta bancária de um advogado em Hollywood, Florida.

A 30 junho 2015, ele usou os fundos DFRF para transferir mais de $1.1 milhões para uma entidade nas Bahamas que acredita-se ser uma empresa de advocacia.

Alguns dos valores são provavelmente muito baixos, porque os documentos recebidos até à data são insuficientes para classificar aproximadamente $3.5 milhões de transferências das contas DFRF em junho 2015.

Enquanto Daniel Filho e os seus cúmplices estavam a receber uma grande fatia do dinheiro investido pelos otários que acreditaram neste golpe, eles atualizaram os números no Backoffice e pagaram a algumas pessoas próximas, para que os investidores DFRF acreditassem que estavam a pagar. Na realidade, eram apenas números no ecrã, ou seja, dinheiro de monopólio:

A grande maioria dos investidores apenas recebeu créditos gravados no sistema interno da DFRF, para que o balanço das contas parecesse que estava a receber o retorno prometido.

Com +1,700 pessoas enganadas por este golpe amador que nunca provou o que dizia, é impressionante como é possível encontrar ainda pessoas que defendem o esquema.