Finanças investigam Divulgadores TelexFREE

Publicado a 18 Fevereiro 2014

Devido à crescente febre deste Esquema em Pirâmide, são vários os Divulgadores da TelexFREE que estão a ser investigados. Saiba porque é que as Finanças começaram a investigar.

A TelexFREE é um Esquema em Pirâmide, também conhecido por Esquema Ponzi, o que representa um crime fiscal e é considerado uma Fraude Financeira em Portugal, no Brasil e nos EUA, no entanto, todos os rendimentos obtidos através deste esquema fique rico rápido também têm que ser declarados às finanças e é obrigatório pagar impostos sobre o lucro obtido, no entanto existem vários divulgadores em situação ilegal, pois não estão a declarar os rendimentos obtidos.

Além de haverem várias pessoas em situação ilegal em relação à sua declaração de rendimentos às Finanças, porque não estão a declarar os seus ganhos, ainda existem alguns divulgadores que além de não declarar os rendimentos obtidos, ainda recebem o Subsídio de Desemprego ou até o Rendimento de Inserção Social (RSI).

O Subsídio de Desemprego e o RSI são atribuídos pela Segurança Social e as regras para estar apto a receber um desses dois apoios é bem claro. No caso do Subsídio de Desemprego, não pode ter nenhum rendimento extra mensal que ultrapasse um certo valor. O que está a acontecer é que alguns divulgadores TelexFREE deixaram de trabalhar para se dedicar a esta Fraude e ainda recebem o Subsídio de Desemprego como se estivessem desempregados por acaso, e não por escolha própria. Esta situação é ilegal e ao ser detetada pelas Finanças/Segurança Social, o beneficiário do Subsídio de Desemprego é obrigado a devolver todo o dinheiro recebido.

Como os Divulgadores TelexFREE estão a fugir ao fisco?

São vários os divulgadores da TelexFREE que estão nesta situação ilegal e que já estão a ser investigados pelas Finanças. Depois das reportagens que passaram na TV e de todas as notícias que foram publicadas no início de 2014, o fisco está em cima das pessoas que estão a gastar mais dinheiro do que declaram.

Para fugir ao fisco e não pagar impostos, os divulgadores estão a optar por uma das seguintes estratégias:

  1. Trocar Euros por Dólares e receber o dinheiro em mão (ou por transferência bancária). Quando são quantia muito altas os divulgadores preferem receber em mãos o dinheiro, para que ninguém saiba.
  2. Enviar o dinheiro da TelexFREE para uma conta no estrangeiro

Embora a segunda estratégia também seja uma boa alternativa, porque não existem outras pessoas envolvidas e apenas o divulgador tem que suportar as comissões de transferir o dinheiro para uma conta bancária num Banco fora de Portugal, a primeira estratégia é a mais utilizada porque é mais simples, além de receber o dinheiro em mão e conseguir negociar o preço dos dólares, para ficar com mais alguns euros.

Cerca de 99% das pessoas que utilizam a primeira estratégia, fazem-no com a intenção de fugir ao fisco e não pagar impostos. Os Team Leaders e Divulgadores sabem que esta é a estratégia utilizada para não pagar impostos e por isso, para que as Finanças não identifiquem facilmente os divulgadores que estão a vender/comprar dólares (através do Facebook), eles apagam as mensagens que os utilizadores publicam nas páginas ou tratam de tudo por detrás. Aqui ficam alguns divulgadores desesperados de Portugal e da Ilha da Madeira a tentar comprar ou vender dólares no Facebook:

Utilizadores interessados em Comprar/Vender Dólares TelexFREE

Utilizadores interessados em Comprar/Vender Dólares TelexFREE

Apesar de tornar mais difícil para as Finanças em Portugal, a tarefa de seguir o rasto do dinheiro e descobrir quais são os divulgadores TelexFREE que não estão a pagar impostos, esta tarefa não é impossível! Ao combinar os dados de várias entidades, faturas e outras informações, as Finanças são capazes de encontrar os divulgadores em situação ilegal, pois estes vão acabar por cometer algum erro de criança e nesse momento vão ter as Finanças à “perna”. É simples!

Atualização 6 de abril de 2014: Na reportagem do programa Sexta às 9, na RTP1, foi confirmado que a Autoridade Tributária e o Ministério Público estão a investigar os divulgadores TelexFREE: